Topo
Blog UOL Música

Blog UOL Música

Categorias

Histórico

Inventivo e irrequieto, João Arruda é também um versátil músico

UOL Música

25/09/2014 15h04

Músico talentoso e multi-instrumentista, João Arruda esbanja alegria sempre que se apresenta. Fotos: Marcelino Lima/Barulho d'água Música

Músico talentoso e multi-instrumentista, João Arruda esbanja alegria sempre que se apresenta.
Fotos: Marcelino Lima/Barulho d'água Música

Marcelino Lima
Colaboração para o UOL*

Um dos mais talentosos músicos paulistas, João Arruda, vai se apresentar no sábado, 27 de setembro, na Casa do Núcleo, espaço situado no bairro do Alto de Pinheiros, em São Paulo. O inventivo e irrequieto morador de Campinas que recentemente completou 28 anos vai dividir o palco com a anfitriã Déa Trancoso, Ivan Vilela, Ari Colares e Renata Gelamo. Vai ser uma ótima oportunidade para o público paulistano ter contato com um artista completo, que entre outras habilidades toca viola com maestria, esbanja alegria, e, cheio de projetos, está engajado diretamente na árdua batalha de valorização da cultura popular brasileira, bem como de outros países.

Para a nossa sorte, com as bênçãos de Tupã e de São Gonçalo do Amarante, que seja este jovem cruzado um vencedor! A promissora e já internacionalizada carreira evidencia que ele gosta de trabalhar com profundidade e devoção, que apesar de ainda parecer um garoto, é dotado de apurada maturidade e experiência. A discografia inclui a gravação de álbuns de autoria própria, como participante ou produtor. Ao lado do violeiro Ivan Vilela, João Arruda integrou a Orquestra Filarmônica de Violas entre 2005 e 2006, e, no ano seguinte, lançou "Celebrasonhos", um dos melhores álbuns do gênero de música regional e de raiz, assim também considerado pelo crítico e jornalista Bruno Ribeiro, do Correio Popular de Campinas.

O disco de estreia reúne 18 faixas e elenca participações especiais da cantora Daniela Lasalvia, do saudoso trovador Dércio Marques e do maestro e violeiro Chico Moreira, dentre outros consagrados músicos e artistas parceiros. Em 2009, lastreado pelo Prêmio do Programa de Ação Cultural (PROAC) da Secretaria do Estado da Cultura de São Paulo, "Celebrasonhos" chegou a diversas cidades paulistas. A concorrida turnê colocou João Arruda na vitrine e ele acabou selecionado para participar da IV Mostra da Canção Brasileira Independente que teve sede no Centro Cultural Banco do Nordeste e rendeu shows em Juazeiro do Norte (CE) e Sousa (PB).

João Arruda aprendeu a tocar viola com Ivan Vilela e já esteve diversas vezes na Europa como atração de festivais de cultura popular Crédito: Marcelino Lima/Barulho d'água Música

João Arruda aprendeu a tocar viola com Ivan Vilela e já esteve diversas vezes na Europa como atração de festivais de cultura popular
Crédito: Marcelino Lima/Barulho d'água Música

João Arruda, além de músico e produtor que assina trilhas sonoras para documentários e filmes da sétima arte, também integra o "Grupo de Pífanos Flautins de Matuá", "Cantavento" (de música infantil), "Chasky" (de música latino-americana) e "Taboca da Matta" (de ritmos tradicionais do nordeste brasileiro). Os "Flautins" realizam já há doze anos espetáculos cênico-musicais baseados em pesquisas da cultura popular, em especial das bandas de pífanos do nordeste brasileiro. Nestas pesquisas, João Arruda teve contato e pode aprender com diversos mestres em especial em São Paulo, Minas Gerais, Sergipe, Ceará, Mato Grosso e Goiás.

O grupo ainda o levou a representar em 2010 o país no Projeto Samarro´s Brazil. Em giros pela França e Itália, foram promovidos shows e gravações. Em nova excursão para o exterior, agora em 2013, João Arruda passou por cidades como Buenos Aires, La Plata e Humauhaca, apresentando ao público argentino "Entre violas e couros". Neste aclamado espetáculo, dividiu o palco com Mariana Carizzo, Maryta de Humahuaca, Jeanine Martins e o grupo Hierbacaña. Ainda no ano passado, enriquecendo ainda mais o seu currículo, ele retornou à Europa como atração em Festivais e Centros Culturais, dentre os quais: Festival Espírito Brum (Birmingham – Inglaterra); Festival Samba Al Pais (Montricoux – França); Concerto no Centro Cultural e Associação Maison Blanche (Toulouse – França); Fête de Bayone  Bayone (País Basco); Fête Occitane de Cordes (Cordes sur ciel-França); Concerto no Centro Cultural Den–Teirling (Bruxelas – Bélgica); Festival Espírito Provence e Festival Musique dans le rue  (Aix, Provence-França).

No ano anterior às novas viagens, João Arruda lançara "Venta moinho", seu segundo disco. Assim como no primeiro, João Arruda cercou-se de um time dos melhores amigos e músicos, com destaque para o seu atual mestre Levi Ramiro, Kátya Teixeira, Cláudio Rabeca e João Bá. A frente do projeto "Arreuní", Arruda atua como anfitrião em shows- encontros nos quais já recebeu Dércio Marques, Paulo Freire, Noel Andrade, Déa Trancoso, Carol Ladeira, Stênio Mendes, Levi Ramiro, Pereira da Viola, Wilson Dias, Cláudio Lacerda, Tião Mineiro, Sinhá Rosa,  Maryta de Humauhaca, Luiz Salgado, Lilian Fulô, Adiel Luna, entre outros artistas de várias cidades brasileiras e do exterior. A próxima edição, marcada para 19 de outubro, terá Paulo Freire, Valdir Verona e Moreno Overá, a partir das 19 horas, no Centro Cultural Casarão do Barão, situado em Barão Geraldo, Campinas.

Crédito: Marcelino Lima/Barulho d'água Música

Crédito: Marcelino Lima/Barulho d'água Música

Álbuns em que João Arruda atuou como artista convidado: "Terras das águas", João Mendes (2007); "O Jardim de Todos", Carlos Rodrigues Brandão (2008); "Os Nomes", Carlos Brandão, Dércio Marques e Josino Medina (2009); "Por que cantamos", Nádia Campos (2010); "Caminho de Rio", João Rio (2010); "Festa na Rua", Banda Namoradeira (2011); "Os Sertões", Roberto Bach (2011); "Malê", Maíra Ribeiro e Alexandre Lemos (2011); "Um furo mais seis, melodiô", grupo Bambuzêro (2011); "Quelé", Bate Canela (2012); "Era uma vez", Alê Carmani (2012); "Brasil Viola", de Moreno Overá (2012); "Baroni e a Loukomotiva Kabereka" (2012); "Quele", Bate Canela (2013); "Janelas", Músicas do Espinhaco (2013).

Álbuns como produtor fonográfico: "Clareira" (2005); Celebrasonhos (2007); "Companhia de Santo Reis – Azes do Brasil" (2008); "Saudações das caixeiras da guia (2009)"; "Fuá na Cidade", do grupo de Pífanos Flautins Matuá (2010); "Festa na Rua", da banda Namoradeira (2011); "A caminho da estrela"; Registro das Companhias de Santos Reis de Campinas (2011); "Acordar com os passarinhos", de Tião Mineiro (2012); " Cavaleiro Macunaíma, João Bá 80 anos", em parceria com Levi Ramiro (2013).

Composições de trilhas sonoras: Espetáculos: "Isabelita", da Companhia Berro d´Água (Campinas – SP); "Gaiola de Moscas", do grupo teatral Peleja (Recife-PE); "Tu sois de onde?", solo de Lineu Gabriel (PE), prêmio de melhor trilha sonora no Festival "Janeiro de grandes espetáculos", em Recife; "O Corpo é de Plástico?", de Daniel Costa; Documentários: "O Mistério de Santo Reis", da Kinema Produções Cinematográficas, e "Pantanal", de Mark Cegger; Filmes: "Os contos do cafundó", de Rodrigo Infante , "Tiro pela culatra", do Laboratório Cisco; "A batalha da Maria Antônia"; e "Diretas-já!";  de Renato Tapajós.

*Marcelino Lima é jornalista e escreve no blog Barulho de Água Música sobre música caipira, de raiz, tradicional, regional e outros gêneros

Sobre o Blog

Este é o blog oficial do UOL Música Deezer. Com ele, nós da equipe e nossos colaboradores podemos nos comunicar com os ouvintes, sugerindo, informando, divulgando e discutindo tudo que diz respeito ao universo musical. E é claro, ouvindo o que vocês têm a dizer. Ouça, leia e comente!

Mais Blog UOL Música